ORÇAMENTO PESSOAL: FAÇA JÁ O SEU!

O orçamento pessoal é um instrumento utilizado para organizar sua renda e suas despesas, e pode levar você ao sucesso financeiro.

Depois de analisar sua vida financeira e tomar consciência de sua verdadeira situação, ou seja, onde você se encontra, é hora de planejar e organizar suas finanças para concretizar seus sonhos e objetivos.

Para realizar seus sonhos e objetivos você precisa planejar e respeitar seu orçamento pessoal.

Você já faz seu orçamento?

Não!? Então eu tenho uma boa notícia. Talvez o fato de você não ter um orçamento organizado e respeitado seja a única coisa que impede seu equilíbrio financeiro.

Orçamentos e planilhas não possuem a simpatia da maioria das pessoas, mas são fundamentais para gerir de forma construtiva e com sucesso seu dinheiro.

Apesar da fama nada simpática, o orçamento é a forma mais eficiente e fácil de saber quanto você ganha e como você está gastando seu dinheiro. Através dele você terá um raio-X das suas rendas e despesas controlando suas escolhas de acordo com seus objetivos financeiros e prioridades.

Quer aprender a fazer a importância de um orçamento e como iniciar o seu? Então continue lendo esse artigo.

Gostou? Então compartilhe.

 

#COMO INICIAR A ELABORAÇÃO DO SEU ORÇAMENTO

Como fazer um orçamento pessoal

 

 

Para elaborar um orçamento pessoal eficiente você precisa seguir algumas etapas:

# Primeiramente, analise todos os seus gastos e saiba exatamente como está gastando seu dinheiro (diagnóstico). Lembre-se que essa análise deve ser altamente detalhada, incluindo também os pequenos gastos (cafezinho, estacionamento, lanches, por exemplo). Leia nosso artigo Como está sua vida financeira? Faça o diagnóstico para saber como fazer essa análise.

#Após obter esse diagnóstico, continue sua análise observando quais tipos de gastos estão em excesso, desproporcionais a sua renda, e que você nem se dava conta. Essas despesas devem ser as primeiras a serem adequadas aos seus ideais.

# Depois de identificar todas as suas rendas, suas despesas, inclusive suas dívidas, faça um planejamento financeiro visando realizar seus objetivos e sonhos, com tempo e prazo atingíveis segundo sua realidade atual.

# Faça uma planilha inicial. Preencha a planilha com todos os dados que você conseguiu através do seu diagnóstico para você saber quanto está gastando atualmente. O resultado dessa primeira planilha é sua realidade atual. Estudo bem e se conscientize. Leia nosso artigo Planilha de gastos pessoais simples e baixe aqui nossa planilha.

# Faça uma planilha de gastos planejados, ou seja, uma perspectiva de quanto você pode e pretende gastar ao mês. Com base na planilha inicial, aproveite para começar a fazer cortes, iniciando pelas despesas que você identificou como exageradas e desnecessárias.

# Durante o mês preencha uma nova planilha com os gastos reais, aqueles que você realmente está realizando.

# No final do mês compare as duas planilhas as de gastos planejados e as de gastos reais. A comparação irá proporcionar que você saiba se está realmente seguindo seu planejamento.

# Após a comparação faça novos ajustes e preste atenção naqueles setores que você gastou demais.

# Faça isso quantos meses forem necessários. Depois de vários meses isso será um hábito e você já saberá o que e onde pode gastar. Com o tempo, a análise do orçamento torna-se-á mensal, sem necessidade de controle diário ou mensal.

Seguindo esses passos, utilizando uma boa planilha você conseguirá organizar suas finanças e prosperar. Em poucos meses você alcançará ótimos resultados.

Faça o download da nossa planilha e inicie sua organização.

 

#DICAS EXTRAS

ORGANIZE SEU ORÇAMENTO DENTRO DA SUA REALIDADE ATUAL

Conte com a renda que você possui atualmente para organizar seu orçamento.

Tenha um padrão de vida que caiba na sua realidade financeira atual.

Não se pode fazer despesas confiando em promessas de aumento de renda ou de um dinheiro que ainda vais ser adquirido.

Essa atitude pode desequilibrar suas finanças e colocar você em situação de endividamento.

Somente conte com a renda que você tenha certeza que irá receber.

Esse item merece uma atenção especial daquelas pessoas que possuem parte da renda variável, em forma de comissões por exemplo.

Nesses casos é bom tirar uma média de alguns meses para contar com esse valor.

No caso de grandes valores ganhos em montante, o ideal é que seja investido e retirado uma quantia mensalmente para compor a renda mensal.

 

REGISTRE TODOS OS SEUS GASTOS

Pelo menos por três meses é importante que você registre detalhadamente todos os seus gastos, principalmente os pequenos, pois os maiores gargalos de saída do seu dinheiro estão em gastos aparentemente sem importância.

Utilize uma caderneta de anotação ou um aplicativo para registrar os gastos com dinheiro. Gastos que não possuem boleto, que não são fixos e são feitos sem que você perceba. Ex: pão, estacionamento, pequenas compras no supermercado.

Junte todos os seus boletos mensais e separe por categoria. Ex: Luz, escola, condomínio, água.

Análise e separe seus gastos dos cartões de crédito por categorias. Faça o mesmo com seus extratos de conta corrente.

Quando você identificar em quais setores ou categorias de despesas você está gastando demais, sem necessidade, comece a fazer cortes, ou remanejar para aqueles setores que você está precisando, mas não tinha condições simplesmente pela falta de organização.

Lembre-se: priorize os gastos elegidos por você segundo seus objetivos.

Tenha esse trabalho por alguns meses, será muito importante para sua organização financeira.

 

DIVIDA SUAS DESPESAS EM ORDEM DE NECESSIDADE

Divida as despesas para fazer seu orçamento pessoal

Em um orçamento existem várias formas de nomear as divisões de rendas e despesas. Em nossa planilha que você pode baixar aqui, utilizamos uma divisão que elege as despesas por obrigatoriedade e importância para cada pessoa.

A divisão maior prevê porcentagens para gastos do dia a dia (60%). Os outros 40% são divididos em investimentos voltados para realização dos sonhos (10%), para o seu futuro ou aposentadoria (10%), em sua gratidão (doações 10%), e 10% para gastos à vontade.

Dentro dessa divisão macro existe uma subdivisão que na planilha é explicada em suas abas.

Nos gastos do dia a dia, por exemplo, dividimos as despesas em obrigatórias fixas, obrigatórias não fixas, não obrigatórias fixas e não obrigatórias não fixas. Essa nomenclatura é ensinada pelo Coach Financeiro Roberto Navarro, e utilizamos, pois achamos auto explicável.

Você que deverá eleger, de acordo com seus valores e suas necessidades, quais são as despesas que se encaixam em cada uma dessas categorias.

 

SITUAÇÃO FINANCEIRA COMPLICADA

O orçamento pessoal ajuda a sair do Caos Financeiro

Caso você através da prática da análise de sua vida financeira e organização do seu orçamento conclua que está em uma situação financeira complicada, ou seja, com dívidas e um padrão de vida muito acima de sua renda, não se desespere.

Essa é hoje a situação de mais da metade da população brasileira. Significa que você precisa urgentemente cortar gastos e adequar seu padrão de vida.

Diante dessa situação comece a fazer mudanças positivas, cortando ou diminuindo as despesas consideradas não obrigatórias não fixas, depois passe para as não obrigatórias fixas, até chegar nas obrigatórias fixas.

Comece a diminuir suas despesas por ordem de importância e prioridade, até adequar seu orçamento a sua renda.

Antes de poupar para investir, economize para pagar suas dívidas que possuem juros e não estejam cabendo em seu orçamento. No Brasil não vale a pena começar a investir possuindo dívidas com juros altos, pois não se encontra, com facilidade, investimentos que rendam mais que os juros das dívidas. No artigo Como liquidar dívidas e Limpar seu Nome falo um pouco mais como montar uma estratégia para se livrar das dívidas.

O orçamento será um ótimo instrumento para você sair de uma situação financeira complicada e chegar ao sucesso financeiro.

 

NECESSIDADE X CONFORTO X DESEJO

Desejo ou Necessidade?

Ao analisar suas despesas saiba diferenciar o que é obrigatório e necessário para sua sobrevivência digna, mas básica, e aquelas que são itens de conforto ou simplesmente desejo.

Você obrigatoriamente precisa gastar com moradia. Mas morar em um lugar caríssimo é simplesmente conforto ou desejo.

A TV à cabo, o carro e a academia top não são obrigatórias e necessárias para sua sobrevivência, mas são itens de conforto que, no caso da necessidade urgente de diminuir despesas podem ser cortados e substituídos. Por exemplo: o carro pode ser substituído por ônibus, metrô, uber, táxi. Dependendo da situação, o carro é o mais caro dos meios de transportes.

Então esteja ciente dessas diferenças, pois para cortar despesas é necessário saber diferenciar as despesas por ordem de importância e prioridade.

 

#CONCLUSÃO

Essas são algumas informações que gostaríamos de repassar para os nossos leitores visando fomentar a prática do orçamento pessoal e familiar, pois acreditamos que é um poderoso instrumento de conquista de uma vida financeira equilibrada e próspera.

Espero que tenham gostado.

Deixem seus comentários e tirem suas dúvidas.

Gostou? Então compartilhe com seus amigos.

Manu Peixoto

Manu Peixoto acredita que a Educação Financeira pode mudar a vida das pessoas, proporcionando qualidade de vida e prosperidade financeira. Quer ajudar você a organizar e cuidar melhor da sua vida financeira. Estudiosa e praticante da Educação Financeira há vários anos.

Website: http://vidafinanceirainteligente.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *