DINHEIRO E CRIANÇAS. COMO CRIAR FILHOS FINANCEIRAMENTE RESPONSÁVEIS

Quando o assunto é dinheiro e crianças muitos questionamentos surgem em nossas mentes. Um dos principais é: como criar filhos financeiramente responsáveis no mundo atual?

Informações chegam de todos os lados sem que tenhamos como monitorar o que é interessante e o que não é, para a formação dos nossos filhos.

Entretenimentos, bens de consumo, propagandas que incentivam o consumo do supérfluo, a valorização do ter em detrimento do ser, tudo isso torna a missão dos pais cada vez mais difícil.

O consumismo virou algo tratado como necessário para felicidade.

Comprar é aparentemente mais fácil, com um click você compra o que quiser.

Nesse contexto, criar filhos financeiramente responsáveis tornou-se uma tarefa árdua e confusa.

A tarefa de educar financeiramente os filhos, para que tenham uma relação saudável com o dinheiro e sejam responsáveis e promissores em suas vidas financeiras, passou a ter uma importância ainda maior. 

Com o estilo de vida consumista, repassado pela sociedade como o ideal para felicidade, provavelmente, a forma que nossos pais nos ensinaram a cuidar do nosso dinheiro, não seja mais eficiente.

É preciso mais que exemplos para não deixar que as más influências do mundo, às imposições do sistema e da mídia tomem conta da vida dos nossos filhos.

Lute contra o efeito manada e crie um ambiente financeiro saudável para suas crianças e jovens, independente da sua classe social ou de quanto dinheiro você tenha.

Como começar essa tarefa? Nesse artigo vamos comentar sobre quatro aspectos que entendemos serem fundamentais para criar filhos financeiramente responsáveis e prósperos.

Você irá ler sobre:

  • A importância de dar bons exemplos e passar boas mensagens para os filhos
  • Como falar sobre dinheiro com seu filho
  • Como ensinar seu filho a sonhar e planejar a realização dos seus sonhos
  • Como dizer “NÃO” quando necessário, de forma construtiva
  • A importância de ensinar sobre empreendedorismo para seu filho

 

Gostou dos destaques? Continue lendo e compartilhe com seus amigos clicando nos links logo abaixo.

A IMPORTÂNCIA DE DAR BONS EXEMPLOS E PASSAR BOAS MENSAGENS PARA OS FILHOS

 

Dinheiro e Crianças, Aprenda a Criar Filhos Financeiramente Responsáveis

 

Os valores e exemplos que as crianças e adolescentes recebem das pessoas ao seu redor, principalmente dos pais, irão definir quase que completamente suas condutas quando adultas.

As crianças pequenas, que possuem pouco discernimento do que é certo e do que é errado, absorvem os hábitos e comportamentos dos adultos com quem convivem sem nenhuma crítica ou juízo de valor, e os pais, seus heróis, são copiados sem nenhum questionamento.

Ensinar as crianças através dos bons exemplos e da reflexão é o primeiro passo para termos adultos financeiramente responsáveis e promissores.

Quando o assunto é dinheiro e criança não é diferente.

 

# O ESFORÇO

 

Considerando o exemplo nossa grande ferramenta, um dos valores que devemos deixar bem claro em relação ao dinheiro é a noção de esforço.

Não o esforço negativo, de cansaço e desgaste. Mas, a energia positiva da dedicação, de fazer mais que todo mundo, a disciplina de começar e terminar uma tarefa, a vontade de começar pequeno e ir crescendo com planejamento, persistência e trabalho, a necessidade de estudar e entender profundamente a matéria do seu negócio, ou seja, o esforço necessário para o crescimento.

Toda pessoa bem-sucedida, que cresceu de forma honesta, pelos seus próprios meios, precisou de esforço. Até mesmo aquelas pessoas que já nasceram com uma vida abastada precisam de esforço, pois para manter uma grande estrutura, tomar conta do que herdou e fazer novas conquistas, são necessários muita força de vontade e disciplina.

Em qualquer área o esforço é necessário, até um vendedor de coisas pequenas, como por exemplo pipoca, precisou estudar e aprender a melhor forma de fazer aquilo que faz, a maneira mais produtiva, como gerenciar seu negócio, além de precisar diariamente trabalhar vendendo suas pipocas. Diga sempre a seu filho que não há sucesso sem esforço.

O esforço deve ser valorizado, mais que a inteligência, pois alguém que seja somente inteligente e não se esforça terá dificuldades para alcançar seus objetivos. Já uma pessoa esforçada e disciplinada aprende o que precisa e chega onde quiser.

Então, é preciso e necessário esclarecer para o seu filho que, para ganhar dinheiro é necessário se esforçar. Conte exemplos, de pessoas conhecidas, que através do esforço conseguiram seus objetivos.

Não esqueça de citar que o planejamento e o esforço aliados ao trabalho que se ama são os caminhos mais curtos para o sucesso financeiro.

Deixe claro que ninguém ganha dinheiro por mágica, é preciso correr atrás para conseguir alcançar o que quer. Nunca deixe seu filho pensar que a forma fácil e desonesta de ganhar dinheiro é o melhor a fazer, sempre demonstre quanto isso é errado e efêmero.

 

# TEMPO, DINHEIRO E BOAS ESCOLHAS

 

Tempo e dinheiro e boas escolhas

 

Ensine que, como você dispensou energia e tempo para ganhar dinheiro, esse deve ser valorizado e utilizado da melhor forma possível, através de boas escolhas.

Repasse a noção de que fazer o dinheiro trabalhar por você é o ideal.

Os exemplos dos pais quanto ao cuidado com o dinheiro, como ganham, gastam, poupam e investem, irão moldar a personalidade do filho em relação a esse assunto.

Por tudo isso devemos ter muito cuidado com o que dizemos e o que fazemos em relação ao dinheiro no convívio dos nossos filhos. Não adianta a mãe falar que não pode comprar mais uma boneca, pois a criança já tem 5, se ela sai da loja de brinquedos, entra na de sapatos e compra mais dois pares sem necessidade. A criança não vai entender nada da explicação e vai assimilar o péssimo exemplo e não o discurso bem-intencionado.

Deixe bem claro para seu filho que o tempo é transformado em dinheiro, por isso no momento de gastar devemos fazer boas escolhas, valorizando o que ganhamos com o nosso tempo.

 

#CUIDADO COM AS MENSAGENS NEGATIVAS

 

As mensagens, comentários e palavras que passamos para nossos filhos sobre dinheiro irão programar suas emoções e ações referentes a vida financeira quando crescerem.

Vários adultos possuem crenças limitantes, emoções e comportamentos equivocados quando o assunto é dinheiro, em razão de terem recebido mensagens negativas e confusas quando eram crianças.

Discussões entre os pais sobre dinheiro presenciadas pelas crianças são experiências negativas para os pequenos que passam a acreditar que dinheiro traz problemas, então é melhor evitar essas ocorrências.

Alguns comentários negativos, despretensiosos, sobre os ricos e pessoas que possuem um alto poder aquisitivo podem ser guardadas como uma mensagem que existe algo negativo e ruim com pessoas que possuem muito dinheiro.

Então tome cuidado, pois é na infância que estão se formando as crenças negativas e limitantes do seu filho. Presenciar, quando criança, momentos negativos relacionados ao dinheiro pode gerar resultados nefastos a vida financeira do adulto.

Para saber mais sobre crenças limitantes e vida financeira leia nosso artigo Mude Suas Crenças Limitantes sobre Dinheiro: Pense e Aja sobre dinheiro.

 

# COMPORTAMENTOS QUE MERECEM ATENÇÃO

 

Existem comportamentos repetidos por alguns pais que, sem que percebam, podem influenciar negativamente a formação dos filhos relacionada ao dinheiro e os transformar em adultos financeiramente instáveis.

Exemplos:

1 – Alguns pais exageram no excesso de trabalho, não convivem com a família e deixam seus filhos crescerem sem sua orientação e atenção devidas. Esse comportamento, às vezes necessário, mas que por muitos, pode ser evitado caso repensem sobre a importância do dinheiro em suas vidas, exemplifica para a criança que para ganhar dinheiro precisa trabalhar muito, tanto que não dá nem para conviver com as pessoas mais importantes da sua vida.

2 – Muitas famílias deixam de conversar sobre a verdadeira situação financeira. Essa atitude é extremamente negativa para todos os integrantes, pois as pessoas vivem fora da realidade, em um mundo fantasioso e correm o risco de serem surpreendidas de uma hora para outra com uma situação bem negativa.

3- Existem pais que somente brincam e dão atenção para os filhos nos finais de semana e, no momento livre com os filhos, fazem isso em lugares que envolvem muito consumo, como: compras em shoppings, almoços em restaurantes, parques temáticos caríssimos, cinemas com pipocas compradas a peso de ouro,… Essa criança terá uma grande tendência de associar o prazer ao consumo. Enquanto isso o quintal de casa, a área de lazer do condomínio, a praça e parques do bairro, a praia e o rio estão esperando sem cobrar nenhuma quantia em dinheiro.

4 – Os comportamentos de desperdiçar água, luz e comida, são hábitos que ensinam as crianças a não se importarem com a quantidade dos seus gastos, e podem refletir negativamente na vida financeira do seu filho e no cidadão que ele se tornará.

5 – No momento de comprar muitos pais preferem gastar rios de dinheiro em objetos de marcas caras, sem terem condições financeiras para isso, somente pelas marcas, sendo que existem outras, da mesma qualidade ou melhores, com preços mais justos e realistas. Ainda ficam supervalorizando determinadas marcas não pela sua qualidade e eficiência, mas porque irão demonstrar a outras pessoas que possuem tal marca. Isso ocorre em todos as classes sociais.

Não sou contra comprar roupas de marcas famosas ou qualquer outro objeto, desde que realmente sejam de ótima qualidade, durem e a compra caiba no orçamento da família. Dividir uma calça jeans de R$ 750,00 dez vezes no cartão de crédito não é um bom exemplo para o seu filho. Compre uma de R$ 100,00 à vista, o exemplo vai ser melhor.

A criança exposta a esse tipo de comportamento, corre o risco de aprender que somente objetos caríssimos de marcas famosas são bons e servem para o seu consumo. Você tem certeza que seu filho vai ter condições de manter esse padrão de compra quando adulto?

Ensine seus filhos a prestarem atenção no valor, qualidade e necessidade dos objetos, e não somente nas marcas.

Os exemplos acima são comportamentos que podem ser absorvidos pelas crianças e poderão ocasionar alguns problemas em suas vidas financeiras.

Esse artigo também pode ser útil: 6 princípios que a escola e os pais devem ensinar às crianças.

O vídeo Children see, children do. Make your influence positive” expõe de forma muito tocante a importância da influência dos pais. Na vida financeira não é diferente.

 

 

Nossas ações são repetidas pelos nossos filhos. Para eles nós somos heróis, o modelo ideal e que merece ser imitado.

A melhor forma de ensinar seu filho é dando exemplo.

A maneira como você lida com o seu dinheiro, é o que seu filho provavelmente irá aprender.

Nesse mundo, onde o necessário consumo foi transformado no desnecessário consumismo, nossos exemplos e hábitos positivos são a primeira arma de proteção que podemos ensinar aos nossos filhos.

Por isso, muito cuidado com os exemplos que você passa para seus filhos.

Como disse o filósofo Sérgio Cortella:

“O mundo que vamos deixar para nossos filhos depende muito dos filhos que vamos deixar para esse mundo”. Sérgio Cortella

Achou interessante?

Cadastre seu e-mail e receba semanalmente artigos sobre Educação Financeira.

 

COMO FALAR SOBRE DINHEIRO COM SEU FILHO

 

 

dinheiro e crianças: como falar sobre dinheiro com seu filho

 

A maioria das crianças possuem ideias bem mirabolantes sobre de onde vem o dinheiro e sobre seu uso.

Por isso, como pais devemos explicar como fazemos para ter dinheiro, o valor do dinheiro, a importância de saber usar com responsabilidade e de poupar, e como fazer isso. Leia nosso artigo A importância da Educação Financeira que irá ajudar você a entender melhor esse tema. 

Conversar sobre gastos e como através da responsabilidade, da economia e poupança é possível realizar os sonhos.

A Educação Financeira deve ser iniciada na infância e a família será a primeira responsável por estimular em casa o bom trato do dinheiro.

Muitos pais não sabem como falar de dinheiro com seus filhos, já que não receberam orientação quando mais jovens e hoje possuem uma vida financeira bem conturbada, não sabendo por onde começar essa orientação.

Lembre-se que hoje as crianças são muito espertas e absorvem conhecimento com muita facilidade. Não pense que seu filho não entende que o dinheiro é algo poderoso e que faz muitas coisas boas. Se ele não aprender sobre dinheiro com você pode aprender prestando atenção em outras pessoas, e assim, você não poderá guiá-lo no melhor caminho.

Não é melhor você ser responsável por essa parte da Educação do seu filho? Acho que sim. Deixar ao sabor do vento não é uma opção interessante.

A criança que entende que o dinheiro deve ser tratado com respeito e começa a ter contato com orientações de Educação Financeira desde bem pequeno, com certeza, terá muito mais chances de atingir o sucesso financeiro.

Portanto, dinheiro deve ser um assunto comentado em casa, não pode ser proibido.

Siga as dicas abaixo para conversar com seus filhos sobre dinheiro:

1 – Converse naturalmente sobre o assunto, de forma positiva, aproveitando situações do dia a dia, ensinando-os a fazer boas escolhas relacionadas ao dinheiro.

2 – Explique de onde veio e como surgiu o dinheiro.

3 – Ensine o valor do dinheiro, como o ganhamos e a relação entre o tempo e o dinheiro.

Ensinar seu filho a respeitar e valorizar o dinheiro é um dos grandes conhecimentos que você irá proporcionar a seu rebento. As mesadas para as crianças maiores são um ótimo instrumento para ensinar esse item.

4 – Ensine como gastar o dinheiro de forma consciente, diferenciando a necessidade do desejo. Fale sobre a existência do prazer imediato pelo consumo e diga que ele deve ser identificado. Explique o dinheiro deve ser utilizado com prioridade para realizar seus sonhos de forma planejada.

5 – Explique conceitos básicos e como funcionam alguns instrumentos financeiros como: o cartão de crédito, a conta do banco, o salário, o orçamento familiar, poupar, economizar e a medida que forem crescendo e possuindo mais discernimento comece a explicar sobre mesada, investimentos, juros…

Não esqueça de falar claramente, principalmente para as crianças pequenas, que o cartão de crédito não é mágico, mas apenas um instrumento de pagamento.

6 – Deixe sua família e seus filhos conscientes de quanto você ganha e qual pode ser o padrão de vida da família. É importante ensinar desde criança que se deve manter um padrão de vida pelo menos 10% abaixo da renda mensal, e para poder aumentar os gastos deve-se fazer mais dinheiro.

7 – Sempre converse sobre a vida financeira com toda a família para que todos possam colaborar de alguma forma com os planos de cada um.

8 – Nunca passe uma mensagem de impossibilidade de comprar algo de forma definitiva, convide toda família para planejar a realização desse sonho.

O resultado desses diálogos é que, para seu filho será natural conversar, discutir e estudar sobre dinheiro.

 

Está gostando? Então compartilhe com seus amigos.

 

 

COMO ENSINAR SEU FILHO A SONHAR E PLANEJAR A REALIZAÇÃO DOS SEUS SONHOS

 

Ensine seu filho a sonhar e planejar a realização dos seus sonhos

 

Ensine seu filho a sonhar grande. Quem possui sonhos e objetivos a alcançar possui uma vida mais produtiva e com propósito.

A possibilidade de realizar os sonhos deve ser demonstrada para o seu filho como a grande motivação para organizar o gasto do dinheiro e utilizar aquilo que ganha para comprar o que realmente se quer.

Ensine seu filho a sempre eleger sonhos, planejar e agir para realizá-los, de forma que seja a motivação para poupar e investir seu dinheiro.

Explique que, caso queira comprar uma bola de R$ 100,00 ele pode guardar a metade da sua mesada de R$ 40,00, ou seja, R$ 20,00, e em 5 meses terá o valor para realizar seu sonho. Caso gaste esse valor com outras coisas sem muita importância para ele, não conseguirá comprar a tão desejada bola.

É importante esclarecer que para realizar sonhos e objetivos financeiros é preciso deixar de lado os prazeres imediatos das compras e poupar, guardar o dinheiro até conseguir o valor.

Para melhorar esse entendimento estimule seu filho a definir suas próprias metas (realistas). Isso proporcionará motivação. Então incentive seu filho a guardar a maior parte da mesada que recebe ou de algum dinheiro que venha a receber de tios, avós, padrinhos para realizar essas metas.

Para saber quanto tempo seu filho precisa guardar o dinheiro, ensine-o a fazer um orçamento de quanto custa seu sonho e quanto precisa guardar por mês para realizar a compra. Para aprender sobre o tema leia nosso artigo Orçamento Pessoal: Faça já o seu!

Caso a criança tenha mais de um sonho, os classifique em de curto, médio e longo prazo, e escolha prazos diferentes que durem três, seis e 12 meses ou, menos, caso a criança tenha menos de 10 anos, pois um prazo muito extenso pode fazê-las perder o interesse.

Caso a criança não consiga chegar ao seu objetivo no prazo estipulado, ajude-o a refazer seu planejamento e continuar, não o deixe desistir.

Durante todo esse processo você irá aproveitar para transformar seu filho em um consumidor inteligente.

Comerciais de TV, influência dos coleguinhas, vitrines das lojas, Shopping, tudo isso vem ensinando e tentando nossas crianças para gastarem dinheiro de forma compulsiva.

Nos momentos de surgimento de desejos que irão desviar seu filho do caminho da realização dos sonhos escolhidos, oriente-o a ser um consumidor inteligente.

Ao ir às compras com ele sempre o coloque para raciocinar e diferenciar o que realmente está necessitando do que está desejando.

Explique que comprar por impulso irá desviá-lo dos seus sonhos e que, todas às vezes que vamos ao shopping não necessariamente precisamos comprar algo. Quando aparecer algo que a criança quer muito, incentive-o a colocar em uma lista de desejos e planejar a compra com você. Ensine seu filho a esperar.

Sempre ensine a seus filhos fazer boas compras, encontrar bons preços, entender a relação custo benefício e explicar porque você compra um tipo de marca e não o outro.

Quando seu filho quiser muito comprar algo, que você sabe que vai atrapalhar a realização do sonho planejado, mas, mesmo após sua argumentação, ele insistir na compra, deixe ele agir da forma que quer, caso se arrependa, vai ser ótimo para exemplificar como não se deve fazer.

Oriente seus filhos, mas deixe que tomem atitudes de forma independente, após suas lições. Caso acertem aplauda, se cometerem erros aproveite para ensinar mais uma vez. Torne seu filho independente para tomar decisões financeiras conscientes e positivas.

 

DIGA “NÃO” QUANDO NECESSÁRIO, MAS DE FORMA CONSTRUTIVA

 

Diga não de forma construtiva a seus filhos

 

O que dizer quando a criança pede algo que você, por alguma razão, não acha conveniente comprar? Diga NÃO.

Comece explicando seus motivos e a diferença entre querer e precisar. Fale de forma amorosa e retire ela da loja para outro local onde possa mudar de foco.

Nem sempre as crianças aceitam esse não sem um escândalo, mas é necessário colocar limites que irão formatar o comportamento adulto desse indivíduo em crescimento. Esses limites colocados na infância irão tornar essa criança um consumidor equilibrado que saberá enfrentar muitos apelos consumistas.

Nossas bases emocionais relacionadas ao dinheiro são construídas na primeira infância e resultam na mentalidade financeira que a criança terá quando adulta, por isso tratar com atenção a Educação financeira do seu filho é muito importante, afinal de contas as compras, comprovadamente, são resultados emocionais e não racionais.

É muito fácil observarmos adultos que não possuem limites em tirar empréstimos familiares e bancários para realizar desejos nada necessários, achando que estão com a razão, pois merecem. Resultado de um egocentrismo não trabalhado na infância.

Felizmente, tudo pode ser trabalhado e reformulado, inclusive em pessoas adultas.

Mas é muito melhor que seu filho seja Educado Financeiramente desde já e aprenda desde cedo a cuidar do seu dinheiro.

Então, comece a dizer não quando necessário.

 

ENSINE EMPREENDEDORISMO PARA SEU FILHO

 

empreendedorismo infantil

 

Ensine seu filho como ganhar dinheiro sem ser empregado.

Caso você seja empregado e não empreendedor, você pode exemplificar utilizando negócios simples, como o vendedor de pipoca ou de cachorro quente.

Ensine que, quanto mais habilidades a pessoa possui, mais tem chance de ganhar dinheiro.

Exemplifique como saber falar línguas estrangeiras, tocar muito bem instrumentos musicais ou ter conhecimentos profundos em informática podem ser o início, a semente, de um empreendimento.

Não estou dizendo que ser empregado seja ruim. Um empregado bem pago pode ter uma vida bem confortável, equilibrada e estabilizada. Com Educação Financeira pode até atingir bem cedo sua independência financeira.

Mas, a grande verdade, é que hoje não podemos mais criar nossos filhos somente para ter um emprego.

No mundo inteiro, principalmente em razão da modernização da automação, o mercado de trabalho tem encolhido. Arrumar bons empregos com ótimos salários está cada vez mais difícil, mesmo para quem possuí várias formações universitárias.

Essa realidade já chegou ao nosso país. Hoje vários jovens formados em ótimas faculdades estão fora do mercado de trabalho.

Então, esse é um desafio para o qual temos que preparar nossos filhos.

Formar filhos com uma mentalidade empreendedora, criativa, com várias habilidades e cheios de iniciativas para resolver os problemas da sociedade nos parece ser o caminho mais indicado para o sucesso financeiro e a realização profissional.

 

CONCLUSÃO

 

Educar financeiramente os filhos é hoje uma exigência. Para que tenham uma caminhada equilibrada, próspera e principalmente feliz, é fundamental que saibam cuidar com sabedoria do dinheiro que irão ganhar e que estejam preparados para fazer boas escolhas de consumo.

A Educação Financeira em conjunto com o empreendedorismo são as chaves para o crescimento do nosso país, e criar filhos engajados nesse futuro, com conhecimento e prática, é um caminho interessante.

Eduque financeiramente seu filho em cada oportunidade que tiver.

E não esqueça, você é o maior exemplo da sua cria!!

Gostou do nosso artigo? Deixe seu comentário abaixo e teremos maior prazer em responder.

Cadastre seu e-mail e receba artigos sobre Educação Financeira.

Manu Peixoto

Manu Peixoto acredita que a Educação Financeira pode mudar a vida das pessoas, proporcionando qualidade de vida e prosperidade financeira. Quer ajudar você a organizar e cuidar melhor da sua vida financeira. Estudiosa e praticante da Educação Financeira há vários anos.

Website: http://vidafinanceirainteligente.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *