COMO LIQUIDAR DÍVIDAS E LIMPAR SEU NOME

 

Você está com dívidas ? Então, leia esse artigo.

As dívidas são obrigações que temos de cumprir.

No nosso dia a dia adquirimos bens, serviços e outras coisas aferíveis em valor e dinheiro, porém, em algumas situações podemos perder o controle e não ter (ou não saber) como liquidar as dívidas

Pagamos essas dívidas imediatamente ou depois de certo prazo.

Ocorre que, em algum momento das nossas vidas, em razão da falta de planejamento financeiro, adquirimos dívidas maiores do que podemos honrar, ou seja, gastamos mais do que ganhamos.

Essas dívidas são adquiridas comprando aquilo que damos valor, o que varia de pessoa para pessoa, pois o que possui importância para mim, pode não ter valor para você.

Dívidas são individualizadas, mas comumente são adquiridas ou porque mantemos um padrão de vida acima das nossas possibilidades, ou ainda em razão de alguma adversidade para a qual não nos preparamos financeiramente.

Ter dívidas nem sempre é sinônimo de dor de cabeça. Algumas irão gerar mais renda para quem as faz como, por exemplo, um empréstimo contraído para alavancar um negócio.

Essa dívida será positiva? Tudo dependerá do planejamento. Mas é um compromisso que poderá aumentar futuramente o patrimônio da pessoa.

Um bom planejamento será capaz de responder se vale a pena fazer a dívida e quanto você pode comprometer do seu orçamento.

Existem alguns sinais que demonstram que você está perdendo o controle de suas dívidas:

  • Atraso das contas
  • Utilização do cheque especial
  • Não pagamento da fatura total do cartão de crédito

 

Esses sinais demonstram que você está falhando no gerenciamento do seu dinheiro, está gastando mais do que pode, e para isso está pagando juros altíssimos.

Alguma coisa deve ser feita imediatamente.

Dessa forma, caso você se encontre com dívidas não honradas e que nem sabe como vai honrar, chegou a hora de solucionar seu problema.

Não continue nesse mundo de desconfortos, noites mal dormidas, perda da paz e de sua qualidade de vida, chegou a hora de agir.

A melhor forma de resolver esse problema é através de PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO FINANCEIRA.

Visando auxiliar você a encontrar uma LUZ no fim do túnel apresentarei passos simples que te levarão a quitar suas dívidas, se organizar financeiramente, virar um poupador que investe mensalmente e possui uma VIDA FINANCEIRA INTELIGENTE.

 

#COMECE SUA CAMINHADA PARA LIQUIDAR SUAS DÍVIDAS

Liquide suas dívidas

 

1 – DECIDA MUDAR

O primeiro passo é você se conscientizar e querer mudar seu comportamento que te levou ao endividamento. Pesquise e anote quais atitudes você tomou que te levaram a contrair dívidas.

  • É o seu padrão de vida que está acima de suas possibilidades?
  • Foi a compra de um carro, uma casa, ou outro objeto?
  • Algum hobby que exige gastos acima do que você pode?
  • Ou terá sido um empréstimo para investir em sua empresa que não deu certo?

 

Vários podem ser os motivos. Encontre os seus.

Após essa análise tome sua primeira atitude: NÃO CONTRAIA MAIS NENHUMA DÍVIDA COMPRANDO COISAS DESNECESSÁRIAS, ACIMA DE SUAS POSSIBILIDADES OU SEM PLANEJAMENTO.

 

2 – ASSUMA A RESPONSABILIDADE POR SUAS DÍVIDAS

Após tomar decisão de mudar, assuma a responsabilidade de ter chegado na situação de endividamento.

Como foi você que chegou nesse lugar, você é capaz de sair.

Ficar colocando a culpa em outras pessoas, no valor do seu salário, na situação financeira do país e do mundo, são argumentos de fuga e essa posição de vítima somente irá atrapalhar sua jornada.

Enfrente, assuma e aja.

 

3 – ORGANIZE SEU ORÇAMENTO FINANCEIRO E ANOTE TODAS AS DÍVIDAS

Organize seu orçamento e anote seus débitos

 

Após assumir que você deve e é responsável por suas dívidas, inicie a análise de sua situação financeira.

Anote:

  • Todas as suas rendas (aquilo que você recebe pelo seu trabalho, aluguel, participação em empresas…).
  • Todos os seus gastos obrigatórios e essenciais para sua manutenção e de sua família (água, luz, aluguel, mercado…).
  • Todos os seus gastos obrigatórios, mas que não são essenciais, pois você tem a opção de usar o público (escola dos filhos, plano de saúde, carro e gasolina…).
  • Todas as suas dívidas (cartão de crédito, cheque especial, financiamentos, empréstimos familiares…).

 

Através dessa organização terá os seguintes dados:

  • Quanto você recebe de renda
  • Quanto gasta para manter seu padrão de vida
  • Quanto você possui de dívidas parceladas, atrasadas e a vencer.

 

Esse exercício irá mostrar quanto você terá de adequar seus gastos, ou seja, seu padrão de vida para não fazer novas dívidas e ainda sobrar uma porcentagem da renda para liquidar as existentes.

Para quem não tem uma renda fixa talvez não seja tão fácil saber qual o valor correto da sua renda, e o processo pode ser um pouco mais demorado do que para quem possui salário fixo.

Os gastos fixos são facilmente identificados, mas aqueles variados, que são o maior gargalo de saída de dinheiro do nosso orçamento, precisam ser anotados para serem nomeados e conhecidos.

Analisar minuciosamente as faturas dos cartões de crédito já traz à tona muitos desses gastos variados, sendo uma ótima forma de você identificar onde está gastando muito e sem necessidade.

Ao identificar e reconhecer esses gastos (ex: restaurantes, roupas, festas, lanches…) que são, em sua maioria, desnecessários comece a cortá-los gradativamente, deixando um gasto mínimo com esses itens, pelo menos até se livrar das dívidas.

Depois você poderá priorizar aquilo que, apesar de aparentemente desnecessário, considera importante para você.

 

4 – FAÇA CORTES EM SEU ORÇAMENTO, CONTROLE SEUS GASTOS E ASSUMA SEU VERDADEIRO PADRÃO DE VIDA

Após organizar seu orçamento é a hora de fazer cortes nos gastos até que você tenha um padrão de vida coerente com sua renda e ainda sobre uma boa quantia para pagar suas dívidas.

Para economizar, primeiramente, corte do seu orçamento ou diminua os valores gastos com as despesas fixas não essenciais.

São exemplos de cortes de despesas fixas não essências que irão enxugar seu orçamento:

  • Troque a TV a cabo pelo Netflix;
  • Troque de academia para uma mais em conta ou malhe ao ar livre, é de graça;
  • Analise se os cursos (inglês, esportes…) dos seus filhos estão realmente dentro das suas possibilidades;

 

Após analisar e diminuir algumas despesas fixas não essenciais, que são as mais fáceis de identificar, faça cortes nas despesas não fixas e que não são essenciais.

Exemplos:

  • Compre produtos mais baratos no supermercado, geralmente eles possuem a mesma fórmula, não se deixe levar por marcas;
  • Ande de ônibus e carona algumas vezes por semana ao invés de usar o carro;
  • Deixe de fazer refeições na rua, leve seu almoço e lanche de casa, além de ser mais saudável, se você fizer as contas irá economizar muito.

 

Por último, diminua os gastos com despesas que você considera essenciais, mas que geralmente os padrões de preço escolhidos estão equivocados e não são obrigatórios.

Por exemplo:

  • Mude seus filhos de escola, talvez a mensalidade da escola escolhida não esteja dentro da sua realidade financeira atual;
  • Troque seu carro por um mais em conta, provavelmente, tudo será mais barato, desde o gasto da gasolina, passando pelo IPVA e até a manutenção. E de repente você fique até sem prestações.
  • Troque seu aluguel para outro mais em conta, com um condomínio mais barato;
  • Troque para um imóvel menor, talvez você não precise de uma casa ou apartamento tão espaçoso.

 

Esses são alguns exemplos. Somente você poderá identificar e fazer essas mudanças. Elas são individuais, pois o que é prioridade para uma pessoa pode não ser para outra.

Depois que você já tiver organizado suas contas saberá onde está gastando muito, e poderá fazer esses cortes de forma cirúrgica sem que sua família sinta tanto.

 

5 – CONVERSE E FALE A VERDADE PARA SUA FAMÍLIA

Depois de organizar seu orçamento, saber o valor das suas dívidas, e ter uma noção do quanto será necessário cortar para atingir um padrão de vida coerente e quitar suas dívidas, converse com a família.

Conte a verdade, não esconda nada, pois caso os outros familiares não tenham ciência da situação real e que precisam colaborar com as economias, não entenderão o que está acontecendo e sua caminhada será bem mais difícil. O sucesso ficará mais distante.

 

6 – PAGUE E RENEGOCIE SUAS DÍVIDAS

Após a organização é hora de começar a liquidar suas dívidas de forma planejada.

Primeiramente, identifique as dívidas que devem ser pagas o mais rápido possível, sob pena de tirar da sua família bens essenciais como, por exemplo, as dívidas de Luz, água e condomínio.

Depois de pagar ou renegociar essas dívidas faça uma lista das que possuem os juros mais altos, ou seja, as dívidas dos cartões de crédito e do cheque especial.

Caso não tenha como você quitar em pouco tempo esses débitos, talvez seja necessário trocá-los por um empréstimo com juros bem menores, mas que você se comprometerá a quitar com celeridade. Existem várias formas de fazer isso. Nunca tenha esses dois tipos de dívidas, os juros são estratosféricos.

Depois do cartão de crédito vá pagando e renegociando outras dívidas, de acordo com o valor dos juros. Faça uma tabela daquelas dívidas com maiores juros e as pague primeiro.

É sempre importante sentar com o credor e renegociar a dívida colocando sua realidade e se comprometendo a pagar somente aquela quantia que, de acordo com seu orçamento, restou para quitar seus débitos.

Com o orçamento ajustado você saberá com qual quantia poderá se comprometer e renegociar a dívida dentro dessa realidade.

Renegocie juros e prazos. Caso vá pagar à vista exija um bom desconto. Na hipótese de novo parcelamento, opte por parcelas fixas que caibam no seu orçamento.

Procure ajuda do Procon e do SERASA para renegociar suas dívidas.

 

7 – RENDA EXTRA

Pense em como você pode fazer uma renda extra para quitar mais rapidamente suas dívidas.

Todos nós possuímos habilidades próprias e este conhecimento pode ser explorado para obter renda extra.

Por exemplo:

  • Dê aulas particulares de inglês, matemática, português, música, informática ou outra matéria que você domina.
  • Faça hora extra.
  • Confeccione biscoitos, pizzas e bolos para vender.
  • Faça formatação de trabalhos escolares.
  • Tome conta de um idoso ou de uma criança.
  • Tire fotografias e venda.
  • Empreenda sua habilidade.

 

São inúmeras as possibilidades de ganhar dinheiro extra. Comece a agir.

 

8 -MUDANÇAS RADICAIS, MAS INTELIGENTES

Fazer mudanças aparentemente radicais como mudar de apartamento para outro com aluguel e condomínio mais baratos, podem ser atitudes bem inteligentes.

Às vezes você consegue fazer essa mudança dentro do próprio bairro sem que mude radicalmente o dia a dia da família.

Da mesma forma, pode ser inteligente mudar para um apartamento ou residência menor, com gastos mais em conta e que fique mais perto do seu trabalho, pois, além de gerar economia com moradia possibilitará diminuir ou zerar os gastos com transporte.

A troca do carro por um mais popular também é uma mudança inteligente que deve ser analisada, pois você economizará no IPVA, no gasto de gasolina, no seguro, na manutenção e em todos os gastos acessórios que acompanham o carro, e ainda poderá até ficar sem prestações devidas.

Muitas vezes você trocar o carro por táxi vale a pena em muitos locais do país, com o Uber então, nem se fala. Faça esse estudo.

Esses são exemplos de mudanças que doem mais para serem feitas, mas que muitas vezes serão necessárias e possibilitarão um resultado mais rápido.

 

9- VENDA UM BEM DE VALOR

Caso você possua algum bem de valor e sua situação seja muito crítica, pois mesmo após sua reorganização orçamentária, com cortes e mudanças de hábito você não conseguiu quitar todas as suas dívidas, talvez seja a hora de se desfazer desse bem e viver em paz.

Vender um imóvel quitado não é uma decisão fácil. Mas muitas vezes essa venda, poderá além de liquidar suas dívidas, render em investimento o suficiente para pagar um bom aluguel e ainda manter seus gastos mensais.

É uma decisão difícil, mas feita com estudo e planejamento, pode ser uma hipótese inteligente.

Muitas pessoas não sabem, mas já possuem sua independência financeira imobilizada em um imóvel.

 

10 – EM ÚLTIMO CASO TROQUE SUA DÍVIDA

Em casos extremos você deve estudar a possibilidade de trocar suas dívidas por uma que possua juros menores e que suas parcelas caibam em seu orçamento.

Estude bem essa hipótese antes de decidir adotá-la. Caso seja a escolhida, comprometa-se a não fazer novas dívidas e a continuar com sua organização financeira e com seu padrão de vida planejado. Isso evitará seu retorno ao mundo das dívidas.

 

CONCLUSÃO

Esses são os passos que entendemos essenciais para você sair da situação de devedor para poupador. Você irá decidir quais as melhores escolhas para você e sua família.

Após a organização e quitação completa de suas dívidas o ideal, para você manter uma vida financeira equilibrada, é utilizar uma parte do percentual que era destinado aos pagamentos das dívidas, para poupar e investir em sua segurança e independência financeira.

Caso você esteja com dívidas não fique parado, aja, pois com esse problema seus objetivos financeiros ficam mais distantes e sua vida vira um inferno.

Mude seus hábitos, seu comportamento e mantenha um orçamento inteligente e racional.

Não gaste aquilo que você não tem, viva de acordo com as suas possibilidades.

Caso queira melhorar seu padrão de vida, primeiro aumente sua renda, depois seu padrão, mas nunca gaste todo seu dinheiro, invista em sua segurança e no seu futuro financeiro.

Livre-se das dívidas. Abra mão momentaneamente de certos anseios sociais, e depois os conquiste de forma organizada.

Tenha uma vida financeira inteligente.

Ação!!!

 

Conteúdo extra: Veja abaixo as dicas do especialista em finanças para liquidar dívidas:

 

 

Gostou do nosso artigo? Deixe seu comentário ou tire suas dúvidas abaixo.

 

Manu Peixoto

Manu Peixoto acredita que a Educação Financeira pode mudar a vida das pessoas, proporcionando qualidade de vida e prosperidade financeira. Quer ajudar você a organizar e cuidar melhor da sua vida financeira. Estudiosa e praticante da Educação Financeira há vários anos.

Website: http://vidafinanceirainteligente.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *